sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

Prainha em Castro-PR

Foi aqui que aprendi a nadar, a pescar, a chutar bola de capotão, melhor ainda, a curtir os  prazeres do ócio. Uma delícia.

image

image

imageimage

As fotos são de Adilson Gomes, Elias Diniz, Christian e Marcio Bueno. 

40 comentários:

  1. Gostei da paisagem física, professor.

    Mas eu gostaria que vc me tirasse uma duvida... na verdade gostaria de saber sua opinião, rs. Acabei chegando tarde e não prosseguimos nossa conversa no post anterior.

    Na sua opinião, quais são as diferenças entre Física Aplicada e Engenharia ?

    Um físico aplicado que desenvolve equipamentos de laser, oticos, acusticos ou nucleares estaria sendo um engenheiro ?

    Aliás qual sua opinião sobre os físicos que seguem pós-graduação na engenharia ?

    ResponderExcluir
  2. O que vale mesmo é o curso de graduação e sua grade curricular. Houve um caso de um engenheiro com doutorado em transferência de calor, mas que não podia assinar porque não tinha cursado a disciplina de termodinâmica, se não me falha a memória, no graduação. Teve que voltar para o banco escolar e completar o currículo para poder assinar.

    Então o melhor é fazer engenharia no graduação e pós em física.Como a física não é uma profissão regulamentada, ela aceita a graduação em engenharia.

    A relação entre o físico e o engenheiro é muito parecida com a relação arquiteto e engenheiro civil. Vou jantar.

    ResponderExcluir
  3. Física é um capitulo da ciência e engenharia é capitulo da tecnologia. Ciência é conhecimento da natureza e tecnologia é técnica para realizar algo. Acrescentar adjetivo não muda muito.

    A tecnologia precede a ciência. O homem aprendeu a fazer (tecnologia) o fogo antes de entender (ciência) o fogo. O homem fabricou bebidas fermentadas milhares de anos antes de descobrir que existiam os micróbios. O homem tenta medir a matéria escura sem saber o que vem a ser esta matéria.

    A engenharia usa a física nos projetos, mas, se a física for omissa, não vai esperar pelo físico nem pela ciência. Nunca esperou.

    Os engenheiros egípcios construíram as pirâmides. Pergunte a um físico como cortaram transportaram e empilharam as pedras.A física nem sequer existia.

    ResponderExcluir
  4. Mas e Física Aplicada, seria capítulo da onde ?

    Qual a diferença entre Física Aplicada e engenharia. Não estou falando da diferença da Física genérica ou teórica com a engenharia (isso sim é bem óbvio), mas sim das aplicações dessa ciência. Física aplicada se torna engenharia ?

    E os físicos que seguem para pós-graduação em Engenharia ? Qual sua opinião sobre eles, já que existem vários.

    Vc fugiu das questões, professor.

    ResponderExcluir
  5. Demorei para responder porque estava na paradisíaca praia de Porto de Galinhas. A Lua hoje estava maravilhosa. Agora vamos a polêmica.

    Toda a Física é aplicada. Não existe física não aplicada. Então, o fato de ser aplicada não muda nada. A Física continua sendo capítulo da Ciência.

    Os físicos podem ser teóricos e experimentais. O protótipo do físico teórico é o Dr. Sheldon Cooper da série "The Big Bang Theory". Já, nesta mesma série, Dr. Leonard Hofstadter, Dr. Rajesh Koothrappali e Dra. Leslie Winkler são bons protótipos de físicos experimentais ou, se preferir, aplicados.

    Já o MSc. Howard Wolowitz é o protótipo do engenheiro. Tudo que ele projeta funciona, exceto a descarga da Estação Espacial Internacional.

    Resumindo,a Física, qualquer que seja o adjetivo usado, teórica, pura, fundamental, aplicada, experimental, clássica, moderna,..., é parte da Ciência Natural. Os físicos são cientistas.

    ResponderExcluir
  6. O engenheiro usa a Física. Isso é indiscutível. Não apenas a Física, mas toda a Ciência.Onde a calculeira científica termina,começa a engenharia.Ela é regida por normas. As normas não desprezam os valores científicos, mas raramente estes valores são usados no projeto. Não é exagero dizer que as normas é um labirinto onde é fácil se perder.

    Se um engenheiro, ou um físico com coragem de mamar em onça, resolver desobedecer as normas o que acontece? Em principio nada, mas se um acidente fatal acontecer, a primeira coisa que os investigadores vão querer saber é "foi construído e operado segundo as normas".

    ResponderExcluir
  7. Os físicos que fazem pós em Engenharia continuam sendo físicos. O correto é fazer graduação em engenharia.

    ResponderExcluir
  8. O que motiva um físico a fazer pós-graduação em engenharia na sua opinião ?

    E outra, apesar de vc afirmar que Físicos só podem ser teóricos e experientais, os departamentos de Física do mundo inteiro são separados em três grupos: Teórica, Experimental e Aplicada. Inclusive na unicamp e modalidade de Física Aplicada vai mudar para Engenharia Física. Ou seja, físicos formados pela unicamp vão poder tirar CREA. E agora, josé ?

    ResponderExcluir
  9. Não sei qual seria a motivação para um físico fazer um pós em engenharia. Para mim é desperdício de tempo.

    O CREA, ao contrário da OAB, credencia o curso tendo como critério o conteúdo programático e não a pessoa. É o que vai acontecer com a engenharia física. Pelo conteúdo programático ela vai ser enquadrada numa das quatro irmãs: engenharia civil, engenharia mecânica, engenharia elétrica e engenharia química. É o que acontece com a engenharia de produção. Considerando o conteúdo programático do curso o engenheiro de produção, ou recebe a carteirinha de engenheiro civil, ou de engenheiro mecânico.

    É isso que vai acontecer com a engenharia física.Não conheço o conteúdo programático da engenharia física, mas acho que serão enquadrados como engenheiros mecânicos ou químicos. Provavelmente, o enquadramento não será pleno. Quem manda é o CREA. Então, tudo o que falo aqui nesta polêmica é apenas opinião pessoal.

    Aliás soube ontem que Arquitetura está se movimentando para sair do CREA. Eu acho que arquitetura é arte e não engenharia.

    Acho que os físicos da Unicamp não vão conseguir credenciar sem mexer profundamente no currículo de graduação.

    Então José pode ficar tranqüilo.

    ResponderExcluir
  10. Professor, os Engenheiros Físicos já são são credenciados. Todos formados na ufscar tem crea, eles ficam na ala dos "Engenheiros de controle e automação", e tem enquadrameno pleno e mais um pouco, dependendo das matérias cursadas na graduação. é facil deduzir o porquê.

    Engenheria de Controle e Automação é muldisciplinar por natureza, fica na fronteira da engenharia mecânica, elétrica e da computação. Então é o que mais se aproxima da engenharia Física.

    ResponderExcluir
  11. "Acho que os físicos da Unicamp não vão conseguir credenciar sem mexer profundamente no currículo de graduação."

    É por modalidade. Na unicamp o aluno entra no ciclo básico do cursão: Física, Matemática, e Matemática Aplicada/Computacional. Depois de três semestres ele escolhe o que quer. Se for física tem quatro modalidades: Bacharel Comum, Licenciatura, Física Médica e Biomédica e Física Aplicada.

    Vão colocar Engenharia Física e por isso a Física Aplicada deixará de existir. O curriculo ficará o mesmo de um engenheiro normal.

    Ou seja, vai ser opcional um físico querer ser engenheiro ou cientista. Se ele quiser pode voltar para faculdade e conseguir os dois diplomas

    ResponderExcluir
  12. Uma vez enquadrado o curso,o formando pode atuar dentro dos limites do enquadramento. Desconfio que todas as engenharias, com a possível exceção da engenharia civil, podem atuar em automação e controle em sua área de abrangência.

    O engenheiro químico tem dupla filiação. Usando a carteirinha do CREA atua como engenheiro e usando a carteirinha do CRQ atua como químico industrial e químico. Em outras palavras, o diploma dos engenheiros químicos vale como três diplomas.

    O químico industrial pode atuar também como químico e o químico apenas como químico.

    Por isso os engenheiros químicos se intitulam como engenheiro universal.

    ResponderExcluir
  13. Ah ... os engenheiros físicos não são físicos, mas como todos os engenheiros são excelentes físicos.

    ResponderExcluir
  14. Todo mundo pode ser químico normal, é uma carreria de pesquisa.

    Na unicamp para ser Engenheiro Físico vai ter que entrar primeiro no bacharel de Física, não tem jeito.

    Se ele quiser pode voltar na faculdade e cursar uma ou duas disciplinas e ter o bacharel em matemática aplicada, por exemplo, que é uma das áreas de exatas mais promissoras atualmente.

    Acho que Engenharia Física é mais universal, pois todos os ramos que envolve Física o Engenheiro Físico pode atuar. Ou seja, praticamente tudo.

    Não é exagero dizer que Engenharia Química seria apenas um pequeno fragmento da Engenharia Física.

    Abraço

    ResponderExcluir
  15. A premissa básica da Engenharia Física é formar engenheiros multidisciplinares. A identidade profissional se forma na graduação, atraves das disciplinas escolhidas dos estudantes.
    Em outras palavras, ele pode atuar em qualquer ramo da Engenharia. Desde mecatrônica até cartográfica.

    O CREA já reconhece isso. Por ter esse caráter inovador, admirável e até invejável, a regulamentação da profissão ocorre atraves da forma como o senhor descreveu: pelo curriculo acadêmico...
    Os engenheiros químicos não estão capacitados para ter esse perfil, já que sua grade curricular não muda desde a revolução industrial. A engenharia química parou no tempo

    ResponderExcluir
  16. A Física e a Química são conjuntos disjuntos. A Física lida com a energia e a Química lida com a matéria. Quando a energia se associa a matéria temos a Físico-Química ou a Química Física.

    Então, por exemplo, existem duas abordagem para o núcleo atômico: Física Nuclear e Química Nuclear. Este tratado de Tordesilhas vai até as partículas elementares.

    http://www.amazon.com/Modern-Nuclear-Chemistry-Walter-Loveland/dp/0471115320/ref=pd_rhf_p_t_2

    Para complicar ... eheheheheh ... tem a engenharia nuclear que nada tem a ver com os assuntos acima embora os domine e use. O engenheiro nuclear projeta centrais nucleares.

    ResponderExcluir
  17. O interessante seria que outras pessoas entrassem no debate. O esforço de Fernando em cotucar as onças com vara curta é louvável, mas as onças não reagem. Fazer o que?

    Volto em 2011. Feliz Natal a a todos e para o Fernando um obrigado pelo debate.

    ResponderExcluir
  18. Não, professor.
    A Física é o estudo da natureza, que engloba matéria e energia e suas relações. A química não tem uma identidade consolidada. Ela sempre vai ficar na sombra da Física. Não existe nenhum químico que seja astrônomo, por exemplo. Astronomia é a ciência mais nobre.
    A química é um ramo da Física, e isso todo mundo concorda, inclusive os químicos. A biologia também seria ramo da Física, porém um pouco mais organizado se for comparar com a complexada química.

    A Física existe sem a Química. Agora o que a química seria sem a Física ? Absolutamente nada.

    A Física igualmente existe sem a Engenharia. O que seria da engenharia sem a Física ? Absolutamente nada.

    A Física é o ramo da ciência e tecnologia mais básico existente.

    Abraço, Feliz Natal e um próspero ano novo.

    ResponderExcluir
  19. Tem Fernando, são os astroquímicos. Tem também biólogos de olho no espaço, são os astrobiólogos.

    Quem estuda a natureza é a ciência natural, que abrange uma tulha de disciplinas incluindo a física. Mesmo a ciência natural não é tão abrangente assim, pois existe a ciência humana que foca no homem e tem outra tulha de disciplinas. Isso sem falar na filosofia, que não é nem ciência e nem tecnologia.

    A tendência moderna é a ciência se fragmentar obrigando os cientistas a se especializarem cada vez mais em nome do "publish or perish". A física não é exceção. A impressão que eu tenho é que a física brasileira está na contramão da modernidade. O tempo do "cientista sabe tudo acabou" com Da Vinci.

    ResponderExcluir
  20. Física (do grego antigo: φύσις physis "natureza").
    As próprias raízes da palavra comprovam sua abrangência de estudo. Todas, absolutamente todas as ciências naturais tem como base a física. Desde botânica até psicologia.

    As ciências humanas, queiram os especialistas ou não, são regidas por leis naturais.

    A tendência é haver especialização, mas nada como ter uma graduação genérica, ampla e visionária. E isso só encontramos em Física

    ResponderExcluir
  21. Tanto astroquímica, quanto astrobiologia são ramos da Astronomia que precisam de um conhecimento aprofundado em Física. Nenhum especialista recomenda uma graduação que não seja em Física (ou na pior das hipóteses, matemática) para ser cientista do cosmo.
    Seria uma perda de tempo atroz um sujeito fazer biologia para querer ser Astrobiólogo. O mesmo para Astroquímica.

    A maioria absoluta dos estudiosos do espaço são Físicos.

    ResponderExcluir
  22. Alguém entrou com a pergunta se pós-graduado em engenharia pode se registrar no CREA?
    A resposta é, se for formado por um curso de graduação credenciado pelo CREA pode.
    A situação mais complicada é a do engenheiro químico, em suas diversas modalidades, disputado tanto pelo CREA quanto pelo CRQ. Neste caso, é melhor ter duplo registro em nome da paz e tranqüilidade profissional.

    ResponderExcluir
  23. Ainda bem que o conselho de Física se criará longe do CREA. Pelo menos os físicos vão colocar as atribuições que bem entenderem e ai se os engenheiros fazerem birrinha. Não vão passar por situações traumáticas como os Arquitetos (que querem fugir do CREA de qualquer jeito).

    E acho que os Engenheiros Físicos terão não só duplo registro, como todas as atribuições que foram cursadas durante a graduação. Ou seja, é a engenharia da nova era, concorda ?

    ResponderExcluir
  24. O que eu acho que o problema está criado e deve ser resolvido da melhor forma possível. Você mesmo disse que o curso de engenharia física da UFSCar foi credenciado pelo sistema CONFEA/CREA.Então está criado um precedente e aberto um caminho para a solução.

    O grande problema do Conselho de Física são os próprios físicos. Como encarar os físicos cuja graduação não foi em física e que são considerados bam bam bam em física. É o caso de Edward Witten, bam bam bam na teoria das cordas, cujo curso de graduação foi em humanas, se não me engano letras ou jornalismo.

    ResponderExcluir
  25. Para produzir trabalhos científicos não é necessário qualquer tipo de formação. Agora mesmo, um grupo de garotos, entre 8 e 10 anos, publicaram o trabalho escolar na vetusta Royal Society.Segundo a Royal Society "as conclusões apresentadas pelas crianças representam um avanço real na área". Então dá para concluir que os relatores sabiam que o trabalho era de crianças e mesmo assim consideraram digno de publicação.

    ResponderExcluir
  26. Quando se fala em pesquisa, qualquer profissional pode atuar em qualquer área. É o mesmo caso dos Físicos que fazem pós-graduação em Engenharia. Eles podem ser considerados engenheiros só no âmbito acadêmico, mas a coisa é diferente no mercado. Claro que com a regulamentação da profissão de Físico, tudo mudará... ele poderá atuar em diversas esferas da engenharia sem o chororô do CREA.
    O mesmo caso se aplica a pessoas de formação diferente que fizeram pós em Física. Witten (que é formado em história) só é físico no âmbito acadêmico, e suas conclusões sao puramente teóricas(nem sequer podem ser consideras científicas), não há nenhuma aplicação prática de seus trabalhos, e por isso ele só é considerado o bam bam bam da Física entre os filósofos.

    Com a criação do invejado curso de Engenharia Física, a percepção que as pessoas tem da engenharia vai mudar completamente. Isso ocorre em vários países... a noção de engenheiro da nova era não é só de especialista, mas sim de multiespecialista. E somente a engenharia física pode dar esse perfil aos engenheiros. O resto continuará sendo resto.

    ResponderExcluir
  27. Os físicos tem mais que regulamentar a sua profissão e criar o seu Conselho com direito a carteirinha e tudo. Os Conselhos são autarquias federais pertencentes ao Ministério do Trabalho. Então naturalmente haverá delimitação de territórios.

    A minha bola de cristal está um pouco turva, mas o que os físicos querem fazer os químicos já fazem. Então não precisa de bola de cristal para prever o que já acontece com os engenheiros químicos. Os engenheiros físicos vão ter que se credenciar em dois Conselhos para a sua própria tranqüilidade profissional enquanto os Conselhos se engalfinham nos tribunais.

    Quanto ao caso do "físico" Witten cabe ao Conselho dos Físicos a ser criado decidir se ele é matemático puro, matemático-físico, físico-matemático, parafísico, metafísico, físico ou historiador.Se concedem o credenciamento ou não.

    Por enquanto, o diploma em engenharia física é bronca tanto para os formandos, como para os seus eventuais empregadores. Gostei do "engenheiro da nova era".

    ResponderExcluir
  28. fiquei honrado em ter uma de minhas fotos postadas no seu Blog,saudades da prainha,nem vamos entrar neste tema pois chega até a doer.Fica o convite a visitar esta terra que te traz lembranças tão boas.
    Castro Pr.
    abraços

    ResponderExcluir
  29. A sua foto é belíssima. Transmite um ar de tranqüilidade e integração ecológica. Parabéns.

    ResponderExcluir
  30. Bronca para os formandos de Engenharia Física ?

    Eles podem atuar em qualquer engenharia que quiserem. Eles são invejados e admirados, pois nenhuma engenharia é capaz de ter a visão multidisciplinar dos engenheiros físicos. Isso é apenas uma constatação

    ResponderExcluir
  31. Fernandinho:
    Faça uma ou duas paginas em word apresentando a engenharia física e defendendo a sua necessidade. Seria interessante que você explicasse o porquê do engenheiro físico poder atuar em todas as modalidades de engenharia. Escolha um título bom e envie para:

    carlosedisonufpe@msn.com

    que colocarei no blog. No final coloque o seu nome e endereço de e-mail já que a autoria é sua e a responsabilidade também.

    Fico aguardando. Combinado?

    ResponderExcluir
  32. Fernandinho sapeca7 de setembro de 2011 10:25

    No fundo no fundo você também gostaria de ser Físico, ;)

    ResponderExcluir
  33. Todos os engenheiros são físicos, mas nenhum físico é engenheiro. Então já sou físico.

    ResponderExcluir
  34. Fernandinho sapeca9 de setembro de 2011 15:32

    A Engenharia em grau de mestrado e doutorado é Física ?

    ResponderExcluir
  35. Não. Falta a parte da física que nem os físicos entendem: a física moderna.
    Um dos maiores físicos, de quem os físicos brasileiros são tietes, Feynman, declarou a sua própria ignorância ao dizer: Quem afirma que entende a mecânica quântica não entendeu. Quando alguém entender os engenheiros tomarão conta.
    Aviso ao navegantes: engenheiros e físicos que quiserem ser físicos devem fazer o pós em física.

    ResponderExcluir
  36. E quem quiser ser Engenheiro no Brasil, basta fazer um curso técnico de 2 semestres. Afinal, engenheiro brasileiro preenche planilha e opera sistemas desenvolvidos por físicos estrangeiros.

    ResponderExcluir
  37. Toquei na ferida, hehehehehe.

    Felizmente nasceu a Engenharia Física no Brasil, para salvar a Engenharia brasileira.

    ResponderExcluir
  38. A engenharia física é enquadrada, de acordo com a grade curricular do curso, como sendo uma das outras engenharias. O enquadramento pode exigir disciplinas adicionais.

    ResponderExcluir
  39. Na Física pode-se obter o grau de doutor sem ter concluído o primeiro grau. O Dr. Sheldon Cooper da série televisiva "Big Bang" é um exemplo.

    ResponderExcluir
  40. heheheheheheheheheh

    É verdade. A Ciência é democrática

    ResponderExcluir